segunda-feira, 9 de setembro de 2013

No meu copo 336 - Brancos de João Portugal Ramos (2)

Marquês de Borba 2012; Tons de Duorum 2012; João Portugal Ramos, Alvarinho 2012


Antes do jantar de férias e antes das férias, aproveitando já a época de Verão um dos comensais recebeu o grupo do costume no seu quintal onde se realizou ao ar livre o também habitual repasto de fim de época, que também marca habitualmente a nossa fuga anual aos bifes e às carnes em geral: um petisco de peixe e marisco, em versão dupla de açorda de gambas e arroz de tamboril, com este escriba no comando das operações de confecção coadjuvado pelo fotógrafo, e com os restantes bandalhos encarregues das operações de corte e picagem dos legumes.

Nos líquidos voltaram a alinhar os novos brancos de João Portugal Ramos que nos têm sido disponibilizados, neste caso um Marquês de Borba 2012, um Tons de Duorum 2012 e o novo Alvarinho, que tinha sido apresentado no jantar de apresentação que decorreu no Hotel Altis Belém e do qual nos foi oferecida uma garrafa.

O Marquês de Borba branco voltou a mostrar as características da prova anterior, sem surpresa, mantendo o mesmo perfil. Um branco com frescura, medianamente encorpado e com um algum fundo mineral, nesta combinação curiosa de quatro castas.

Em estreia tivemos o Tons de Duorum branco, que agradou significativamente aos presentes pelo seu carácter aromático, pela sua frescura e acidez. O perfil do vinho aparece um pouco marcado pela doçura que lhe é conferida pelo Moscatel Galego, numa boa combinação com as outras castas do lote que lhe transmitem boa frescura e acidez. Um lote bem conseguido.

Quando passámos dos petiscos aos pratos de substância (enquanto cozia o arroz de tamboril com gambas, saboreávamos uma açorda de gambas confecionada segundo a receita do livro “Cozinha tradicional portuguesa”, de Maria de Lurdes Modesto), foi então chamado à liça o novo Alvarinho de João Portugal Ramos, que se constituiu como a estrela da companhia.

Grande frescura na boca, grande persistência aromática com notas citrinas e tropicais, fim de boca persistente e marcado por alguma mineralidade. O Politikos mencionou-o como um dos melhores Alvarinhos que já bebeu. Mais um grande Alvarinho a juntar ao rol dos incontornáveis.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Marquês de Borba 2012 (B)
Região: Alentejo (Estremoz - Borba)
Produtor: João Portugal Ramos Vinhos
Grau alcoólico: 12,5%
Castas: Arinto, Antão Vaz, Verdelho, Viognier
Preço: 4,99 €
Nota (0 a 10): 7,5

Vinho: Tons de Duorum 2012 (B)
Região: Douro
Produtor: Duorum Vinhos
Grau alcoólico: 13%
Castas: Viosinho, Rabigato, Verdelho, Arinto, Moscatel Galego
Preço em feira de vinhos: 3,75 €
Nota (0 a 10): 7,5

Vinho: João Portugal Ramos, Alvarinho 2012 (B)
Região: Vinhos Verdes (Monção)
Produtor: João Portugal Ramos Vinhos
Grau alcoólico: 13,5%
Casta: Alvarinho
Preço: 10 €
Nota (0 a 10): 8,5

Sem comentários: