sábado, 19 de outubro de 2019

No meu copo 797 - Quinta da Bacalhôa tinto 2014

Mais um clássico, que apareceu no panorama nacional como um dos primeiros tintos produzidos com perfil bordalês, para o que lhe são adicionadas as duas castas tintas mais importantes da região mais famosa do mundo. O Cabernet Sauvignon predomina, mas também há uma percentagem de Merlot incluída no lote, tal como habitualmente acontece em Bordéus.

Ao longo dos anos tenho tido uma relação difícil com este vinho. Houve tempos em que o achava excessivamente marcado pela madeira, que se sobrepunha a tudo o resto.

Entretanto os métodos evoluíram, os gostos também. Hoje continua a ser uma das marcas mais prestigiadas no país, de tal forma que a própria empresa (que antes se chamava J. P. Vinhos) lhe adoptou o nome e actualmente já produz diversas marcas agrupadas sob o nome Bacalhôa.

Está um vinho mais amigável, mais frutado, menos amadeirado. Bem estruturado na boca, apresenta alguma elegância.

Não se pode dizer que não é um bom vinho, porque é. Mas, como acontece com outras marcas bem cotadas, fico sempre com a sensação de que lhe falta mais qualquer coisa para ser um grande vinho, e não apenas mais um bom vinho...

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Quinta da Bacalhôa 2014 (T)
Região: Península de Setúbal
Produtor: Bacalhôa Vinhos
Grau alcoólico: 14,5%
Castas: Cabernet Sauvignon, Merlot
Preço em feira de vinhos: 14,68 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: