segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

No meu copo 504 - Quinta do Gradil, Touriga Nacional e Tannat 2009

Numa época em que a aposta nos vinhos varietais já passou o auge, é principalmente nas regiões de Lisboa, Tejo e Setúbal que continua a haver maior incidência neste tipo de vinhos, com alguns produtores a possuírem um vasto portefólio de vinhos elaborados apenas com uma ou duas castas.

Na região de Lisboa são principalmente a Casa Santos Lima, a DFJ e a Quinta do Gradil que apostam nos vinhos mono ou bivarietais. Este que agora referimos é um exemplar destes últimos, oriundo da quinta situada junto ao pé do Cadaval, juntando à Touriga Nacional a menos conhecida Tannat.

As vinhas que forneceram as uvas para este vinho estão instaladas em solos de encosta, de origem argilosa, sendo o vinho vinificado em lagares de pisa mecanizada. Estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês.

Foi adquirido em Janeiro de 2012 com a Revista de Vinhos, e outros consumidores que o compraram e beberam na altura disseram que o vinho ainda não estava bebível... Por isso resolvi esperar. Passados 4 anos, apresentou-se ainda pujante, adstringente no início, depois abriu e amaciou à medida que foi arejando. Mostrou aroma e corpo medianos e final relativamente discreto.

Como balanço, diria que não encantou. Pareceu ser um vinho relativamente discreto, que fica uns furos abaixo de outros bem mais interessantes que saem desta casa.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Quinta do Gradil, Touriga Nacional e Tannat 2009 (T)
Região: Lisboa (Óbidos)
Produtor: Quinta do Gradil - Sociedade Vitivinícola
Grau alcoólico: 13,5%
Castas: Touriga Nacional, Tannat
Preço com a Revista de Vinhos: 6 €
Nota (0 a 10): 7

Sem comentários: