sábado, 11 de abril de 2015

No meu copo 445 - Frei João 2006

Há anos (duas décadas, pelo menos) que o Frei João é um dos meus vinhos de referência para acompanhar fondue e bife na pedra. Desde o tempo em que havia poucas marcas, e grande parte dos produtores de referência da actualidade ainda nem sequer existiam, já este tinto de entrada de gama das Caves São João fazia as minhas delícias. O mercado foi crescendo, as opções foram-se alargando e o Frei João manteve-se sempre como uma referência segura. Teve pequenas alterações no perfil, algumas mudanças na sua composição (de que esta colheita é um exemplo, com Touriga Nacional, Merlot e Tinta Roriz a fazerem companhia à habitual Baga), mas a qualidade esteve sempre lá e a capacidade de envelhecimento também.

É espantoso como um vinho que se compra a menos de 3 € aguenta 10 anos ou mais em garrafa sem apresentar sinais de declínio, mostrando que está ali para durar. Já foram várias as colheitas de anos recuados que tivemos oportunidade de provar (1992, 1999, 2000, 2003), e a regra mantém-se: o tempo vai tornando os vinhos mais macios mas não lhes retira frescura, pujança, estrutura nem persistência. É assim que se abre uma garrafa duma colheita com 8 anos e não se dá pela idade do vinho, que se bate na perfeição com a carne e os molhos do fondue, bebendo-se com vontade de beber mais a seguir.

Sendo desde sempre uma das marcas emblemáticas das Caves São João, o Frei João deve ser um dos vinhos menos valorizados no panorama nacional. Porque vale certamente 3 ou 4 vezes mais do que aquilo que custa, razão pela qual temos sempre uns exemplares na garrafeira, sem receio de nos esquecermos deles pois temos quase sempre a garantia de que, quando formos abri-los, estarão em plena forma.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Frei João 2006 (T)
Região: Bairrada
Produtor: Caves São João
Grau alcoólico: 13%
Castas: Baga, Touriga Nacional, Merlot, Tinta Roriz
Preço em feira de vinhos: 2,29 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: