segunda-feira, 22 de outubro de 2007

No meu copo 140 - Bons Ares 1999

Este estava guardado há algum tempo. Tempo demais, porventura. Foi comprado em 2003, esperou 4 anos. Mas embora tenha mostrado já sintomas de algum declínio, não deixou de revelar todo o seu potencial, que faz dele um dos meus preferidos na região de Douro e Trás-os-Montes.

Já tínhamos falado da colheita de 2002, provada em restaurante, e este, mesmo denotando já um certo cansaço, ainda apresentou alguma da pujança que o caracteriza e bateu-se claramente com o José Preto, falado no post anterior, e com o que abordaremos no post seguinte.

Os aromas ainda estavam lá, embora com alguma evolução, a persistência também, ainda com bom corpo e cor muito concentrada, embora tudo muito mais discreto. Já não tinha toda a pujança nem a exuberância aromática que habitualmente ostenta quando está no ponto ideal, mas não engana.

E foi por isso que na primeira oportunidade (leia-se feira de vinhos) tratei logo de adquirir a colheita mais recente à venda. Porque este nunca pode faltar, e agora não vou esperar mais 4 anos para prová-lo.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Bons Ares 1999 (T)
Região: Trás-os-Montes
Produtor: Ramos Pinto
Grau alcoólico: 13%
Castas: Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon
Preço em feira de vinhos: 11,79 €
Nota (0 a 10): 7

Sem comentários: