segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

No meu copo 657 - Cartuxa branco 2015

Os vinhos da Fundação Eugénio de Almeida, produzidos na Adega da Cartuxa, ganharam fama essencialmente devido aos seus tintos de perfil alentejano clássico. O grande ícone é o famosíssimo Pêra Manca, cujo preço já ultrapassou os 200 €, mas a marca emblemática é mesmo a do vinho Cartuxa, secundado pelo Cartuxa Reserva.

No entanto, nem só de tintos vive a Cartuxa. Com um preço inferior a 1/5 do tinto, também existe o Pêra Manca branco, assim como outros brancos sob a marca Scala Coeli, na gama de entrada a marca EA e ainda o espumante.

No meio aparece este Cartuxa branco, com muito menos visibilidade que o tinto, o que não deixa de ser normal no Alentejo.

De cor citrina, apresenta aroma algo discreto a fruta branca com ligeiro cítrico. Suave na boca e com estrutura média, final suave mas não muito intenso e com persistência média.

É um branco agradável, mas que não encanta.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Cartuxa 2015 (B)
Região: Alentejo (Évora)
Produtor: Fundação Eugénio de Almeida - Adega da Cartuxa
Grau alcoólico: 13,5%
Castas: Antão Vaz, Arinto, Roupeiro
Preço em feira de vinhos: 6,79 €
Nota (0 a 10): 7,5

Sem comentários: