quarta-feira, 23 de maio de 2018

No meu copo 677 - Novidades da Adega Cooperativa da Vidigueira (1ª parte)

No Espaço Espelho d’Água




É verdade que já passou bastante tempo, e que este post já poderia ter sido publicado. No entanto, com a presença em diversos eventos que têm ocorrido no último ano, resolvi estabelecer para alguns um critério de publicação que junte os vinhos provados durante o evento com os vinhos que nos foram oferecidos, uma vez que estes também constituíram novidade.

Assim, vamos aqui falar das novidades que, numa tarde de Primavera como as que temos nesta época do ano, a Adega Cooperativa da Vidigueira trouxe a Lisboa para apresentar aos convidados durante um almoço no Espaço Espelho d’Água, em Lisboa, ali mesmo em frente aos Jerónimos e com o Tejo quase aos nossos pés.

As boas-vindas foram dadas ao ar livre, junto ao rio, com a prova dum conjunto de novos brancos, que ficarão para a segunda parte deste artigo.

Após as degustações iniciais passámos à sala de refeições, onde pudemos provar esses e vários outros vinhos durante o almoço.

Um dos vinhos provados foi o branco Antão Vaz, que já tivemos oportunidade de provar posteriormente em mais que uma ocasião (publicado aqui).

Bem conseguido o espumante, com bastante frescura, suavidade e acidez típicas da região.

No caso dos tintos, mostraram-se ambos bastante interessantes. Gostei mais do Grande Escolha, marcado pelo Alicante Bouschet, com mais complexidade e aromática e estrutura. Achei o Reserva, composto apenas por Syrah, um pouco mais linear, conquanto apresente também algum potencial evolutivo.

Com as entradas e durante o almoço pudemos também degustar os novos brancos, que nos foram oferecidos numa caixa de 6 no final do almoço. É desses que vamos falar mais em detalhe no post seguinte.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Sem comentários: