sexta-feira, 12 de junho de 2015

No meu copo 460 - Esporão, Quatro Castas 2011

Este é um regresso cíclico. Mesmo com as novas tendências, continuo a não resistir à prova do Quatro Castas do Esporão, pois cada colheita pode sempre encerrar uma surpresa, uma vez que as castas variam de ano para ano.

É certo que este vinho já foi bastante mais do meu agrado do que é agora, que está “modernizado”. Não deixa, contudo, de ser um vinho desafiante, para tentarmos descobrir em cada colheita novas sensações e características predominantes.

Esta colheita de 2011 mantém a tendência das anteriores, com muito álcool presente. O vinho está ainda muito jovem e o primeiro ataque, no nariz e na boca, é algo agressivo. Requer impreterivelmente decantação, pois só assim se consegue ficar com um produto mais aberto, aromático e um pouco amaciado. Continua, no entanto, a mostrar-se predominantemente robusto e estruturado, e com o álcool bem presente.

Relativamente às quatro castas seleccionadas, eis o que o contra-rótulo menciona:
O Aragonês contribui com aromas de frutos vermelhos, o Syrah confere corpo e textura, o Alicante Bouschet dá a estrutura a este vinho e o Petit Verdot introduz elegância e equilíbrio ao conjunto”.

Estagiaram, todas elas, 6 meses em carvalho após vinificação, sendo que a madeira está muito discreta e bem integrada no conjunto.

Vou continuar a acompanhar as edições seguintes (aliás, já tenho a colheita de 2013), mas reservo para uma ocasião apropriada a abertura das garrafas que restam das colheitas de 2003 e 2005, do tempo em que me encantavam. E fazer uma prova comparada de colheitas com 10 anos de diferença pode ser interessante para tirar todas as dúvidas sobre qual a melhor versão.

Um dia destes...

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Quatro Castas 2011 (T)
Região: Alentejo (Reguengos)
Produtor: Esporão
Grau alcoólico: 14,5%
Castas: Aragonês, Alicante Bouschet, Petit Verdot, Syrah
Preço em feira de vinhos: 9,03 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: