quarta-feira, 27 de maio de 2015

No meu copo 456 - Grand'Arte, Tinta Roriz 2005; Quinta de Pancas, Selecção do Enólogo 2005

Voltamos aos vinhos de Lisboa, continuando a desbastar os mais antigos, com cerca de uma década. Neste caso abriu-se uma garrafa de Grand’Arte Tinta Roriz e uma de Quinta de Pancas Selecção do Enólogo, de que já tínhamos provado a colheita de 2004 e que tinha agradado bastante.

Sendo dois vinhos da mesma região e do mesmo ano de colheita, encontraram-se bastantes semelhanças entre eles. Desde logo um aroma contido e algo fechado no início. A primeira impressão, em ambos os casos, foi de estarmos perante dois vinhos que já tinham dado tudo o que havia para dar. No entanto, essa sensação inicial não se confirmou. Como não se bebeu a totalidade de nenhuma das garrafas no próprio dia, pude ir verificando a evolução do vinho nos dias seguintes, com as garrafas devidamente fechadas com rolha de vácuo.

O Grand’Arte Tinta Roriz, um dos vários monocastas produzidos pela DFJ (nesta versão ainda com o rótulo antigo), à medida que foi abrindo mostrou alguma adstringência e robustez e final longo, tão típicos da casta.

Já o Quinta de Pancas Selecção do Enólogo mostrou-se mais aromático, intenso e um pouco mais profundo no nariz, mais macio na boca mas também volumoso e persistente.

Em ambos os vinhos os aromas frutados já quase desapareceram, os taninos estão polidos e sobressaem os aromas terciários, mas os vinhos não perderam frescura nem vivacidade, parecendo que ainda poderiam ter mais vida pela frente. Em qualquer caso, ficámos mais uma vez cientes de que estes vinhos com 10 anos estão de perfeita saúde e mais que prontos para beber. Assim se confirma que continuamos a beber a maioria dos vinhos (os tintos, pelo menos) cedo demais, pois os vinhos com alguma qualidade aguentam perfeitamente 10 anos na garrafa sem entrarem em declínio. Na dúvida, eu continuo a preferir guardá-los algum tempo em vez de ir a correr beber qualquer garrafa acabada de comprar.

Saber esperar é uma virtude, e em matéria de vinhos também.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Região: Lisboa (Alenquer)

Vinho: Grand’Arte, Tinta Roriz 2005 (T)
Produtor: DFJ Vinhos
Grau alcoólico: 13,5 %
Casta: Tinta Roriz
Preço com a Revista de Vinhos: 5,95 €
Nota (0 a 10): 7,5

Vinho: Quinta de Pancas, Selecção do Enólogo 2005 (T)
Produtor: Quinta de Pancas - Companhia das Quintas
Grau alcoólico: 13,5%
Castas: Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon, Alicante Bouschet
Preço: 5,02 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: