quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

No meu copo 426 - Monte da Ravasqueira Reserva 2011

O Monte da Ravasqueira tem vindo nos últimos anos a ganhar alguma notoriedade entre os vinhos do Alentejo, e esta garrafa apresentada pela Revista de Vinhos mereceu os melhores encómios, tendo em conta que todas as garrafas promovidas são seleccionadas pelo painel de provadores e sujeitas a um escrutínio que obriga a que atinjam uma classificação mínima, creio que 16.

Teoricamente, isso significa que estaremos sempre próximos dum patamar de qualidade bem acima da média, com classificações de bom ou muito bom (não esquecer que se trata de vinhos vendidos a 6 € que apresentam um preço de mercado a rondar os 9/10 €), mas às vezes, na prática, não é bem isso que acontece. Já se sabe que os gostos não são iguais, e nem sempre os gostos e opiniões alheiras coincidem com os nossos. E quando se fala de vinhos, então, é impossível impor um padrão seja a quem for...

Aconteceu isso com esta garrafa, que me desiludiu. Este Reserva 2011 apresentou-se demasiado alcoólico, com muita fruta no nariz mas algo curto, pouco estruturado e sem persistência. A combinação de Touriga com Syrah não revelou nada de especial, o que veio mais uma vez confirmar as impressões que tenho ido formando acerca do Syrah nos vinhos alentejanos.

Mais recentemente a Revista de Vinhos voltou a apresentar uma nova colheita deste vinho, referindo de passagem o enorme sucesso que foi o lançamento anterior. Se o que se pretende é um vinho da moda, pois então que seja, já que a receita está lá toda: fruta, álcool e madeira, o trio inefável e inevitável que inundou o mercado na última década.

A impressão que me fica deste reserva, com muita pena minha pelo dinheiro gasto, é esta: nada de novo, mais do mesmo. Não surpreende, não encanta, não inova, não acrescenta nada às dezenas que invadem as prateleiras e são quase iguais. É apenas mais um na torrente. Por mim, passo. Passei o de 2012 e continuarei a passar os seguintes. Qualquer coincidência com o Julian Reynolds, referido no post anterior, será... inexistente!

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Monte da Ravasqueira Reserva 2011 (T)
Região: Alentejo (Arraiolos)
Produtor: Sociedade Agrícola D. Diniz
Grau alcoólico: 14,5%
Castas: Touriga Nacional, Syrah
Preço com a Revista de Vinhos: 6 €
Nota (0 a 10): 5

Sem comentários: