quinta-feira, 13 de novembro de 2014

No meu copo 414 - Adega de Pegões Colheita Seleccionada tinto 2009; Rovisco Pais Reserva tinto 2009

Continuando na Península de Setúbal, e depois de termos passado pela Casa Ermelinda Freitas e pela José Maria da Fonseca, passamos agora pela Adega de Pegões, da qual provámos dois tintos de 2009.

Um já é mais ou menos um clássico, com nome feito no mercado, tanto na versão em branco como em tinto. O Adega de Pegões Colheita Seleccionada tinto mantém o perfil habitual, com bastante corpo, pujante e robusto, com final longo e alguma complexidade, taninos presentes mas sem se sobreporem aos aromas. No nariz apresenta-se com algum floral e notas a frutos silvestres. Pelo preço que custa continua a ser uma boa aposta para acompanhar pratos de carne bem temperados.

O outro constitui um conhecimento mais recente e revelou-se uma boa surpresa. O Rovisco Pais Reserva (proveniente do nome de um agricultor e industrial de cervejas ligado à região, proprietário dos terrenos onde hoje existe a cooperativa e que doou em testamento uma importante quantia aos hospitais) apresentou-se bem estruturado, com aroma intenso e exuberante, encorpado, vivo e persistente. Algum caramelizado temperado com notas frutadas e florais, taninos suaves e madeira discreta e bem integrada no conjunto.

Embora exista à venda por volta dos 5 €, consegue-se encontrar com alguma sorte por menos de 4 €. Um produto bem conseguido e com boa relação qualidade-preço.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Região: Península de Setúbal
Produtor: Cooperativa Agrícola Santo Isidro de Pegões

Vinho: Adega de Pegões, Colheita Seleccionada 2009 (T)
Grau alcoólico: 14%
Castas: Touriga Nacional, Trincadeira, Cabernet Sauvignon, Syrah
Preço em feira de vinhos: 3,99 €
Nota (0 a 10): 7,5

Vinho: Rovisco Pais Reserva 2009 (T)
Grau alcoólico: 14%
Castas: Castelão, Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon
Preço em feira de vinhos: 3,74 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: