segunda-feira, 27 de outubro de 2014

No meu copo 412 - Dona Ermelinda Reserva 2011

“Elaborado com base na casta mais típica da região, o Castelão, com um toque de Touriga Nacional, Trincadeira e Cabernet Sauvignon. Envelhecido 12 meses em pipas de carvalho francês, é um vinho muito complexo, elegante e macio.”

Assim reza o contra-rótulo deste Dona Ermelinda Reserva 2011, que experimentei pela primeira vez, depois de já ter provado o colheita branco e o colheita tinto. As impressões que ficaram não parecem justificar a escolha deste Reserva em detrimento do colheita, pois não coincidem com o que o contra-rótulo anuncia.

O vinho apresentou-se excessivamente alcoólico, extremamente concentrado, poderoso, a precisar de amaciar na garrafa. Para já, de elegante e macio não se encontra lá nada. Pelo contrário, está um vinho pesado, muito cheio na boca tornando-se cansativo. Talvez daqui a uns anos faça jus ao que se anuncia, talvez esteja a vir demasiado cedo para o mercado.

Seja como for, por esta razão ou outra qualquer, não é daqueles que apeteça ir comprar outra garrafa logo a seguir...

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Dona Ermelinda Reserva 2011 (T)
Região: Península de Setúbal
Produtor: Casa Ermelinda Freitas
Grau alcoólico: 14,5%
Castas: Castelão, Touriga Nacional, Trincadeira, Cabernet Sauvignon
Preço em feira de vinhos: 4,99 €
Nota (0 a 10): 6

Sem comentários: