segunda-feira, 3 de março de 2014

No meu copo 367 - Quinta do Corujão 2011

Proveniente do trio de enólogos autodenominado como M.O.B. (Jorge Moreira, Francisco Olazabal e Jorge Serôdio Borges), que lançou um vinho do Douro com o mesmo nome, surgiu mais recentemente outra novidade do Dão, o Quinta do Corujão. Este vinho foi objecto duma prova na garrafeira Wines 9297, onde não tive oportunidade de estar presente, mas já depois disso passei na garrafeira e pude provar o vinho, que me agradou.

Posteriormente, acabei por adquirir uma garrafa no Pingo Doce e abri-a no próprio dia, coisa que raramente faço. Mas o jantar pedia algo a acompanhar, e a curiosidade de experimentar o vinho com mais tempo e mais calma levou-me a prová-lo ao jantar.

Produzido na zona de Gouveia, perto da encosta da Serra da Estrela, com as castas tintas mais emblemáticas do Dão, fez-me lembrar os tintos da região à moda antiga, de há 10 ou 20 anos. Apresenta uma cor rubi aberta, aroma profundo e delicado, suave e elegante na boca, taninos redondos e macios, um vinho marcado por alguma finesse, sem nada que se assemelhe a outras tendências.

Sendo um vinho de gama média, o preço é excelente para a qualidade que apresenta, o que o torna um produto de compra apetecível, para além de bom companheiro da mesa.

Com toda a certeza, irei repetir. Fiquei fã, de tal forma que já adquiri outra garrafa. É um vinho com lugar adquirido nas nossas sugestões.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Quinta do Corujão 2011 (T)
Região: Dão
Produtor: Moreira, Olazabal e Borges
Grau alcoólico: 13%
Castas: Touriga Nacional, Tinta Roriz, Jaen, Alfrocheiro
Preço em feira de vinhos: 4,99 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: