domingo, 24 de novembro de 2013

No meu copo 349 - Topázio Reserva 2010

Aproveitando a embalagem dos brancos franceses, continuamos a falar de brancos, agora acerca dum vinho que em tempos teve algum destaque entre os brancos portugueses, quando ainda era produzido pelas Caves Velhas. Era um daqueles brancos leves e fáceis de beber. Depois a marca desapareceu do mercado, até ressurgir nas prateleiras há 2 ou 3 anos, já sob o chapéu da Enoport mas mantendo no rótulo a menção às antigas e prestigiadas Caves Velhas.

Muito aromático, floral e citrino, elegante e com uma acidez que dá uma boa frescura na boca, é um vinho simpático, apelativo e fácil de beber. As castas usadas naturalmente ajudam: a acidez do Arinto junta-se ao aroma floral da Malvasia Fina e à estrutura do Viosinho.

Em resumo, o reencontro com este vinho, após longos anos de ausência, foi prazeroso, e o preço apresentado torna-o naturalmente uma compra recomendável para quem quiser um branco agradável e descomplicado, pelo que o juntámos à nossa lista de sugestões.

O único senão é que raramente se consegue encontrar à venda. O Continente por vezes apresenta-o nas feiras de vinhos, mas após o fim destas o vinho desaparece das prateleiras até à próxima feira...

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Topázio Reserva 2010 (B)
Região: Douro
Produtor: Enoport - Produção de bebidas
Grau alcoólico: 12,5%
Castas: Arinto, Viosinho, Malvasia Fina
Preço em feira de vinhos: 3,99 €
Nota (0 a 10): 7,5

Sem comentários: