domingo, 14 de julho de 2013

Na Wine O’Clock 15 - FTP Vinhos



Com a profusão de marcas e produtores que existe actualmente, às vezes há algumas que nos confundem. Este produtor não é mais que a sigla do nome do proprietário, Fernando Tavares Pereira. Sediado em Carregal do Sal, em plena região do Dão, também produz vinhos no Douro, e foram estas regiões que tivemos em prova em mais uma visita à Wine O’Clock.

Dos vinhos provenientes do Dão, destaque para a Quinta do Serrado, com S, que nada tem a ver com a de nome igual mas escrito com C. Esta de que aqui falamos foi adquirida à antiga empresa Carvalho, Ribeiro & Ferreira, que produzia o vinho com esta marca, enquanto a outra pertence à União Comercial da Beira. Com apenas uma letra a diferenciá-las e a mesma pronúncia, a confusão entre nomes é inevitável.

Do Douro vieram os vinhos Duvalley: um branco, um branco Reserva e um tinto, produzidos na zona de São João da Pesqueira. Do Dão veio um Quinta do Serrado Reserva tinto e dois outros denominados Picos do Couto, da Quinta com o mesmo nome situada na zona de Tábua.

De todos os vinhos provados, uns mais interessantes que outros, o meu destaque vai para um Picos do Couto Chardonnay parcialmente fermentado em madeira que, para grande surpresa da minha parte (que normalmente não aprecio mesmo nada o estilo que daqui resulta), se mostrou com uma leveza e sobretudo uma frescura notáveis, nada habituais neste tipo de vinhos. Se me dissessem que era outra casta eu acharia que fazia mais sentido, porque este foge completamente ao padrão habitual deste tipo de vinho. Mas este de facto agradou-me, de tal forma que se já estivesse à venda teria comprado desde logo um exemplar.

De resto, são vinhos interessantes que vale a pena conhecer para nos inteirarmos do estilo e depois fazer o devido enquadramento nos respectivos patamares do mercado. Uma coisa ficou clara, não se tentou descobrir a pólvora, os vinhos não fogem aos padrões típicos das suas regiões e, no caso concreto do Dão, podem ser mais duas marcas que ajudem a puxar o nome da região para a notoriedade que se procura.

A rever no devido tempo.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Sem comentários: