terça-feira, 2 de julho de 2013

Na Wine O’Clock 13 - Vinhos Soalheiro




Esta era uma prova há muito aguardada por mim, pois nunca tinha tido a oportunidade de fazer uma prova alargada dos vinhos Soalheiro. Foi, pois, com interesse redobrado que fiz mais uma deslocação à Wine O’Clock para participar na prova dos vinhos apresentados por Luís Cerdeira, que deu a conhecer aos presentes um painel alargado dos vinhos que produz.

Tivemos direito a um pouco de tudo: espumante bruto branco e espumante bruto rosé, verde branco Alvarinho com e sem fermentação em madeira, de vinhas velhas e de vinhas novas, e até um Alvarinho Dócil, apenas com 9% de álcool para ocasiões mais descontraídas e a pedir mais leveza e descontracção. A curiosidade da abertura residiu no facto de aparecer também um lote de Loureiro e Alvarinho com o nome Allo, inspirado na famosa série britânica que girava à volta do não menos famoso Café René...

No geral, todos agradaram, tendo o Soalheiro Primeiras Vinhas e o Soalheiro Reserva concentrado, justificadamente, maiores atenções. O Espumante branco também merece alguma atenção quando for de considerar uma ocasião propícia e, claro, o Soalheiro clássico é sempre um valor garantido por um preço que não choca, posicionando-se entre os melhores Alvarinhos do mercado.

Pode dizer-se que o trabalho de Luís Cerdeira é digno dos maiores elogios, pois discretamente e sem grandes alaridos ajudou a construir uma marca que tem vindo a impor-se no mercado com toda a justiça, merecendo que os apreciadores lhes dediquem toda a atenção quando se fala de vinhos verdes, e de Alvarinho em particular.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Sem comentários: