quinta-feira, 20 de junho de 2013

No meu copo 322 - Tintos velhos do Dão (1)

Dão Primavera Reserva 1983; Dão Pipas Reserva 1985; Dão Sogrape Reserva 1985


Continuando na senda dos vinhos velhos, vamos agora revisitar alguns tintos velhos do Dão. Há alguns meses tive a oportunidade de me cruzar com uma panóplia de vinhos velhos do Dão no encontro dos Dão Winelovers na Casa da Passarela. Para esse evento tive a oportunidade o último exemplar que ainda detinha de um dos vinhos aqui referidos: o Primavera Reserva de 1983.

Escolhi-o precisamente devido à prova que tinha feito do outro exemplar. Apresentou-se em grande forma, com um aroma limpo e saudável, macio, suave, aveludado, tudo muito equilibrado. Com 30 anos, parecia que o tempo não tinha passado por ele e que se encontrava num patamar de estabilidade que poderia mantê-lo neste estado sabe-se lá por quantos anos. Muito bom. Esteve esquecido na garrafeira durante quase 20 anos, e apetece-me dizer: felizmente!

Os outros dois provados na mesma ocasião são (eram) dois clássicos do Dão na sua época. Dois produtos da Sogrape, antes da mudança para a marca Quinta dos Carvalhais, e já aqui amplamente referidos em variadas colheitas: o Dão Sogrape Reserva e o Dão Pipas, ambos da colheita de 1985.

(Links para todas as provas realizadas destes vinhos nos posts de balanço: as primeiras 100 provas, 200 provas e 300 provas)

Tal como habitualmente, não desiludiram e corresponderam inteiramente às expectativas. A prova comparada permitiu confirmar uma impressão de muitos anos: sempre considerámos o Pipas uns furinhos acima do Sogrape Reserva. Neste caso estavam ambos excelentes, mas o Pipas voltou a bater o Sogrape Reserva aos pontos. O Sogrape Reserva (adquirido o ano passado numa promoção de vinhos antigos da Garrafeira Nacional) apresentou um grande bouquet, cor rubi aberta, suave, delicado e persistente. Já o Pipas apareceu em grande forma, com grande frescura, estrutura e persistência notáveis, impossíveis de associar à idade. Parecia quase ser um vinho jovem! Grande vinho, é mesmo daqueles a que apetece chamar “grande pomada”!

Que prazer nos Dão (!!!) estes vinhos velhos sem idade. Não me canso de repeti-lo aqui, sempre que abrimos estas garrafas que ainda restam de colheitas antigas, quando não estão estragados muitos são quase sublimes! Foi mais uma vez a sensação que ficou destes três vinhos magníficos. O nosso saudoso Mancha ainda teve o prazer de também poder degustá-los.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Região: Dão

Vinho: Primavera Reserva 1983 (T)
Produtor: Caves Primavera
Grau alcoólico: 12,5%
Nota (0 a 10): 8

Vinho: Dão Pipas Reserva 1985
Produtor: Sogrape Vinhos
Grau alcoólico: 12%
Nota (0 a 10): 9

Vinho: Dão Sogrape Reserva 1985
Produtor: Sogrape Vinhos
Grau alcoólico: 12%
Nota (0 a 10): 8,5

Sem comentários: