sábado, 11 de agosto de 2012

No meu copo 289 - Dão Pipas 1983 e 1997

Diferentes ocasiões permitiram ir buscar outras antiguidades à garrafeira: um Dão Pipas 1983 e um 1997, os penúltimos exemplares que subsistiam deste vinho (só resta um exemplar de 1999).

A garrafa de 1983 mostrou-se notável: aberto, suave, com um enorme bouquet, uma acidez ainda muito viva mas o conjunto já amaciado pela idade. Mais um grande vinho de outras eras, daqueles que quem nunca conheceu não pode imaginar como é diferente das bombas de fruta e álcool que alguns parecem insistir em querer...

Quanto ao de 1997, como o tempo quente na ocasião exigia, foi refrescado atempadamente, decantado antecipadamente, teve todo o tratamento necessário para que nada falhasse. Faltava apenas esperar o tempo suficiente. E demorou. Ao fim de quase 3 horas após a decantação, finalmente foi possível apreciá-lo na plenitude. A cor não mostrava ainda demasiada evolução, o aroma inicialmente muito fechado finalmente libertava profundidade e complexidade. Na boca mostrou-se ainda vibrante, longo, persistente, sem sinais de declínio.

Em suma, mais dois belos exemplares daquilo que os vinhos velhos nos podem oferecer quando se aguentam na garrafa.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Região: Dão
Produtor: Sogrape Vinhos

Vinho: Dão Pipas Reserva 1983 (T)
Grau alcoólico: 12%
Preço: 2495 $ (em 1997)
Nota (0 a 10): 9

Vinho: Dão Pipas Reserva 1997 (T)
Grau alcoólico: 12%
Preço: 6,95 € (em 2003)
Nota (0 a 10): 8,5

Sem comentários: