terça-feira, 31 de janeiro de 2006

No meu copo 15 - Roquevale, Aragonês 1999



Neste périplo por terras alentejanas que temos apresentado nas últimas semanas, continuamos no distrito de Évora, onde já tínhamos passado por Borba, Estremoz e (várias vezes) Reguengos, e fechamos o circuito chegando agora ao Redondo, a vila natal de Vitorino, para experimentar um produto da empresa Roquevale. Conhecida também por alguns vinhos da gama média-baixa, como o Tinto da Talha e o Terras de Xisto, a Roquevale tem alguns produtos de excelente qualidade sob o nome da própria casa. É uma empresa familiar gerida pelo pai e pela filha Roque do Vale.

Este varietal de 1999 feito com a casta Aragonês não me convenceu. Já o tinha bebido há alguns anos e não tinha memória dele, por isso a repetição. Esta acabou por confirmar o porquê da falta de memória: é que o vinho não nos deixa nenhuma memória! Não faz jus ao nome da casta na região, revelando um aroma discreto e sabor pouco entusiasmante.

Posto isto, acho que não vale a pena voltar a insistir. Não vale o preço que custa. Havemos de visitar outras apostas mais bem conseguidas pela Roquevale.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Roquevale, Aragonês 1999 (T)
Região: Alentejo (Redondo)
Produtor: Roquevale
Casta: Aragonês
Preço em feira de vinhos: 8,98 €
Nota (0 a 10): 5

Sem comentários: