quarta-feira, 3 de outubro de 2018

No meu copo 703 - Coelheiros tinto 2016

Continuando no Alentejo, estamos numa nova era da Herdade de Coelheiros. A propriedade mudou de dono, algumas das vinhas foram reconvertidas e o portefólio está a sofrer alterações.

A tradicional marca Tapada de Coelheiros apresenta-se com uma nova roupagem e num patamar de preços muito acima do habitual (quase a bater nos 30 €), o branco de Chardonnay vai deixar de existir e agora temos um novo vinho chamado apenas Coelheiros, em versão branco e tinto. É este último que aqui provamos pela primeira vez.

À primeira prova apresenta-se macio, encorpado e redondo na boca, com taninos macios e redondos. No nariz sobressem notas de frutos vermelhos maduros, o final é elegante e prolongado. Parece ser um vinho concebido para ser relativamente fácil de beber e impor-se mais pela elegância do que pela pujança.

Envelheceu um ano em barricas usadas.

Aguarda-se por outras confirmações. Esta primeira abordagem abriu alguma expectativa.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Coelheiros 2016 (T)
Região: Alentejo (Arraiolos)
Produtor: Herdade de Coelheiros
Grau alcoólico: 14%
Castas: Aragonês, Alicante Bouschet
Preço em feira de vinhos: 8,58 €
Nota (0 a 10): 7,5

Sem comentários: