terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

No meu copo 506 - Monte da Raposinha 2012

Deste produtor próximo de Montargil surge este vinho de lote com as castas da moda:

- a inefável Touriga Nacional, espécie de emplastro omnipresente em tudo o que é vinho até fartar, e baptizada com o epíteto de “rainha das castas portuguesas” (ainda estou à espera que alguém me explique porquê como se eu tivesse 8 anos...);

- a Syrah, baptizada como “the next big thing” e tida como a próxima invasora das vinhas portuguesas e que, com duas ou três excepções (o Incógnito das Cortes de Cima e os tintos da Quinta do Monte d’Oiro), enche o país com vinhos chatérrimos e desinteressantíssimos, autênticas xaropadas;

- e a Alicante Bouschet, tida como “A” casta tinta alentejana, que de desprezada em França passou a ex-libris a sul do Tejo, deitando as tradicionais e típicas Aragonês e Trincadeira para um canto, mas de que ninguém se tinha lembrado até há 10 anos a não ser na Herdade do Mouchão...

Enfim, uma combinação de castas que não lembraria fazer e que não se percebe como combinam.

Este vinho não se percebe o que é, a não ser uma amálgama de ingredientes que não se encaixam uns nos outros. Encorpado e robusto, adstringente, mas pouco personalizado. Tem aroma marcado a frutos vermelhos mas é pouco impressivo. Desinteressante, não deixa memórias. E deixa tão poucas que eu já tinha comprado uma colheita anterior e nem me lembrava...

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Monte da Raposinha 2012 (T)
Região: Alentejo (Montargil)
Produtor: Monte da Raposinha
Grau alcoólico: 14,5%
Castas: Touriga Nacional, Syrah, Alicante Bouschet
Preço com a Revista de Vinhos: 6,00 €
Nota (0 a 10): 4

Sem comentários: