sexta-feira, 6 de março de 2015

No meu copo 436 - Os novos vinhos da Quinta da Murta



A Quinta da Murta é um dos produtores sediados em Bucelas que se especializaram na produção de vinhos brancos com a casta rainha da região, o Arinto. Contudo, tem pouca visibilidade em comparação com os dois pesos-pesados da região, a Quinta da Romeira e a Enoport, que absorveu as antigas Caves Velhas.

Recentemente foi reformulado o portefólio de vinhos disponibilizados pela Quinta da Murta, com o alargamento da oferta de brancos, a introdução de um tinto e dois espumantes.

Juntamente com alguns dos elementos do habitual grupo de comensais, tivemos oportunidade de provar alguns dos vinhos da Quinta da Murta, numa refeição baseada num leitão de Negrais que acompanhou todos os vinhos provados.

Começámos e terminámos com espumante, um para entrada com o leitão e outro para as sobremesas. Pelo meio, introduzimos primeiro o tinto e depois os vários brancos.

Numa apreciação global, pode-se dizer que os vinhos agradaram na generalidade, embora com algumas disparidades entre os vários vinhos provados. Alguns agradaram claramente, outros suscitaram algumas reservas. Nada de anormal.

Resumidamente, apresentamos a seguir uma apreciação das impressões recolhidas.

Região: Bucelas
Produtor: Quinta da Murta


Murta, Touriga Nacional e Syrah tinto 2011 – 14%
Algo fechado na abertura, requeria decantação. De cor carmim aberta, com corpo médio, aroma algo especiado com predominância e frutos vermelhos e compota, boca algo adstringente no início, no ponto certo de consumo.
Nota: 7,5

Murta espumante Extra-Bruto rosé 2011 – 12,5% - Touriga Nacional
Bolha fina, agradável, aromático, elegante, aroma ligeiramente floral e final persistente.
Nota: 7,5

Quinta da Murta Brut Nature branco 2011 – 12% - Arinto
Boca equilibrada, suave, macio e com boa acidez.
Nota: 8

Murta Wine of Shakespeare branco 2012 – 13% - Arinto
Menos acidez que o Arinto habitual, boca média, redondo mas algo chato.
Nota: 7

Quinta da Murta branco 2012 – 13% - Arinto
Feito com uvas Arinto da quinta e compradas noutras propriedades. Perfil a fazer lembrar os antigos Caves Velhas, muito superior ao Murta seco, menos frutado.
Nota: 7,5

Quinta da Murta Clássico branco 2012 – 13,5% - Arinto
Feito com bâtonnage e com mais madeira que o anterior, a pedir comida mais untuosa. Boa estrutura e final persistente. Bem equilibrado.
Nota: 8


Em resumo, vinhos interessantes e que merecem ser revisitados e alguns deles adquiridos. Não deixam ficar mal os pergaminhos dos melhores Arintos de Bucelas.

Kroniketas e mais uns quantos

Sem comentários: