sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

No Solar do Vinho do Dão - Entronização dos novos Confrades

  
  

Sem que nada o fizesse prever, em Dezembro de 2014 recebemos uma mensagem em nome da Confraria dos Enófilos do Dão, em nome do Grão-Mestre da Confraria e do Presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Dão. Tratava-se de um convite para assistir à cerimónia de entronização dos novos confrades, que iria decorrer num fim-de-semana de Dezembro no Solar do Vinho do Dão. Dias antes já tínhamos tido conhecimento de que os dois principais dinamizadores do grupo #daowinelover haviam sido propostos para confrades honorários, o que nos pareceu inteiramente merecido.

O inesperado convite para assistirmos à cerimónia, que muito nos honrou, incluía um programa que preenchia o dia todo: cerimónia de entronização, recepção na Câmara Municipal de Viseu, entrada no Festival de Vinhos de Inverno do Dão, seguido de um jantar e ainda duma Wine Party. Infelizmente, o convite só contemplava uma presença no jantar, pelo que não foi possível angariar companhia para esta jornada. Mas como este era um acontecimento raro, e que por isso mesmo não sabemos se se repetirá, resolvemos aceitar o convite e pus-me sozinho a caminho de Viseu. E é por isso que o resto do post é na primeira pessoa do singular…

Estando a deslocar-me sem companhia, achei por bem planear o regresso atempadamente, considerando a hipótese de pernoitar em Viseu. A seguir a um jantar e prova de vinhos, que terminariam sabe-se lá a que horas, não seria prudente regressar a casa a conduzir sozinho. Portanto reservei um quarto numa residencial da zona, só mesmo para dormir e não ter hora para acordar.

A primeira etapa tratou-se, obviamente, da ida para Viseu, que incluiu paragem para almoço no caminho, pois era suposto estar no Solar do Vinho do Dão às 15h00. Sobre esse almoço falarei no próximo post, bem como do almoço no dia seguinte, já na viagem de regresso.

Duas das primeiras pessoas que encontrei à chegada foram os daowinelovers: Pingus Vinicus e Miguel Pereira. Foram aparecendo depois outras caras conhecidas, alguns deles confrades já trajados a rigor, como o produtor e enólogo João Paulo Gouveia, Grão-Mestre da Confraria, o enólogo Manuel Vieira ou o jornalista Luís Baila. À medida que os convidados se acomodavam na capela onde iria decorrer a cerimónia, fui vendo outros futuros confrades, como a nova enóloga da Quinta dos Carvalhais, Beatriz Cabral de Almeida, o jornalista Carlos Daniel, o ex-atleta Carlos Lopes e o enófilo e gastrónomo Wilson Honrado.

Os novos confrades prestaram o juramento, receberam o traje e um diploma e provaram um vinho do Dão na tambuladeira do colar que lhes foi colocado ao pescoço. Houve momentos musicais, a bênção dos confrades, após o que seguimos de autocarro para a Câmara Municipal de Viseu, não sem antes pararmos numa das ruas principais para ouvir uma tuna académica que dedicou algumas canções aos confrades, os novos e os velhos.

De regresso ao Solar, dirigimo-nos então para o Festival de Vinhos de Inverno, onde marcaram presença muitos dos produtores em destaque no Dão. Por ali fui deambulando a provar o que não conhecia e trocando algumas palavras com quem me ia cruzando, nomeadamente o presidente da CVR do Dão e os jornalistas Carlos Daniel e Luís Baila.

Quando chegou a hora do jantar fomos encaminhados para um outro edifício, onde fomos distribuídos pelas mesas segundo um escalonamento prévio, no qual tive a oportunidade de constatar que eu era o único bloguista presente no evento.

Quanto ao jantar, dois belíssimos pratos: bacalhau com broa e migas e, claro, o inevitável cabrito assado no forno à moda beirã. Para acompanhar, garrafas de vinhos do Dão à discrição (ver ementa completa e lista de vinhos disponíveis nas imagens). Algumas desapareceram imediatamente, mas ainda consegui trazer para a mesa um Meia Encosta branco 2013 e um Quinta das Maias Jaen tinto 2011. O resto foi-se debicando daqui e dali.

Finalmente, e terminado o excelente repasto, ainda dei um salto à Wine Party, mas como o dia seguinte era de regresso, foi quase mera entrada por saída, um interlúdio antes do sono retemperador.

Foi, pois, um dia muito bem passado, com bons momentos de convívio e a possibilidade de falar um pouco com algumas personalidades relevantes da “fileira do vinho” na região. Resta-me agradecer à Confraria dos Enófilos do Dão, na pessoa do Grão-Mestre João Paulo Gouveia, e à Comissão Vitivinícola Regional do Dão, na pessoa do seu Presidente, Prof. Arlindo Cunha, ficando a promessa de as KV continuarem a divulgar os excelentes vinhos que o Dão tem para nos oferecer.

Aos novos confrades, parabéns pela honraria com que foram contemplados. E viva o Dão!

Kroniketas, enófilo itinerante

Sem comentários: