sexta-feira, 4 de julho de 2014

Na Delidelux 4 - Luís Pato

   

O mês de Junho terminou com duas provas apenas com dois dias de intervalo na Delidelux, com o tema “Duas grandes provas com dois grandes produtores”: Luís Pato na primeira e Quinta do Monte d’Oiro na segunda.

Começámos com Luís Pato, que apresentou novidades fora do comum, como é habitual. Para além do já conhecido espumante branco Luis Pato bruto 2012, feito com 95% de Maria Gomes e 5% de Sercialinho, tivemos um espumante rosé muito interessante, o Informal 2013, 100% Baga e 100% proveniente da Vinha Pan. Depois houve ainda outro espumante, o Vinha Formal 2009, com uma cor que não era nem branco nem rosé, mas uma cor pálida, quase alaranjada: feito com Bical e Touriga Nacional, é um espumante muito aromático e interessante, vivo na boca e com uma acidez muito refrescante, vocacionado para entradas, pratos leves ou simplesmente para a conversa.

Para além destes foram apresentados dois tintos: o BTT 2009 (Baga, Tinto Cão e Touriga Nacional em partes iguais), um vinho em que a Baga está praticamente escondida e quase nada mostra de Bairrada, misturando-se os aromas de cada uma duma forma pouco vulgar, que torna difícil identificá-lo. Mas é um vinho fascinante por isso mesmo, porque requer que se descubra aquilo que ele pode mostrar: estrutura, alguma robustez, persistência, um certo floral.

Finalmente um dos vinhos emblemáticos do produtor, o Vinha Pan 2009, baseado na Baga, um vinho estruturado e concentrado, longo e a prometer longa vida pela frente.

Como sempre, valeu a pena conhecer as criações de Luís Pato, em que a grande curiosidade foi sem dúvida o espumante Vinha Formal, com aquela cor fora do comum.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Sem comentários: