segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

No meu copo 354 - Herdade do Perdigão Reserva 2004

Aqui temos um vinho que é quase o oposto do anterior. Um alentejano clássico, baseado na cada vez menos popularizada e badalada Trincadeira (há as castas da moda e aquelas que vão passado de moda...), pleno de pujança, corpo, persistência, mas com muita elegância e arestas bem limadas. No aroma nota-se algum vegetal proveniente da predominância de Trincadeira, dando-lhe o Aragonês e o Cabernet Sauvignon alguma vivacidade e complexidade.

Consegue conjugar uma certa robustez com alguma frescura resultante das zonas altas do norte alentejano. É um vinho que pede pratos fortes, como peças de caça bem temperadas, e que também necessita de tempo para ser devidamente apreciado, pois demora a desenvolver os aromas. Neste caso, apesar da idade, mostrou-se de perfeita saúde, sem qualquer sinal de declínio, parecendo estar para durar outro tanto.

O maior senão será o preço, pois na maior parte dos casos situa-se na zona dos 25 €, o que é sempre um factor dissuasor, mas vale a pena a experiência. Com alguma sorte pode ser encontrado abaixo dos 20 € nalgumas promoções, e aí a compra torna-se muito mais aliciante.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Herdade do Perdigão Reserva 2004 (T)
Região: Alentejo (Monforte - Portalegre)
Produtor: Herdade do Perdigão
Grau alcoólico: 15%
Castas: Trincadeira (80%), Aragonês (15%), Cabernet Sauvignon (5%)
Preço em feira de vinhos: 21,46 €
Nota (0 a 10): 8,5

Sem comentários: