domingo, 15 de dezembro de 2013

No meu copo 352 - Convento da Tomina 2011

Provei este vinho pela primeira vez num restaurante da Praia da Rocha que já não existe (agora no mesmo espaço existe uma casa de refeições do tipo americano, chamada American Diner). Não é um vinho muito falado, mas a verdade é quem em termos de relação qualidade/preço deve ser do melhor que por aí anda. É um dos tais tintos de perfil moderno, mas ao qual é difícil ficar indiferente.

No primeiro contacto agradou-me, depois cruzei-me com ele esporadicamente e agora esta colheita de 2011 voltou a ser alvo de diversos elogios. O perfil mantém-se: encorpado, robusto, estruturado, uma bomba de fruta! Muito extraído, muito concentrado, muito alcoólico. Tudo aquilo contra o que tenho andado aqui a fazer campanha... Mas a verdade é que também é longo e persistente, está muito bem feito e bebe-se com agrado, pois é um vinho guloso.

Tenho alguma dificuldade em admitir isto, mas é um vinho que tendo tudo aquilo que normalmente não aprecio, gosto dele... Que se há-de fazer, então? Esqueçam-se os dogmas e beba-se, naturalmente a acompanhar pratos de carne muito bem temperados, para se bater com tanto tanino e tanto álcool. Mas cuidado ao levantar da cadeira...

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Convento da Tomina 2011 (T)
Região: Alentejo (Moura)
Produtor: Francisco Nunes Garcia
Grau alcoólico: 14,5%
Castas: Aragonês, Alicante Bouschet, Trincadeira, Alfrocheiro
Preço em feira de vinhos: 7,99 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: