segunda-feira, 21 de outubro de 2013

No meu copo 343 - Luís Pato 2003

Para enquadrar o relato sobre o evento na Bairrada, nada melhor que voltar a provar um clássico da Bairrada, neste caso sob o lema da “tradição de inovar”: trata-se de um Luís Pato 2003, produzido apenas com a casta Baga, já com a nova roupagem que o distingue das colheitas até aos anos 90.

Tratando-se dum vinho com 10 anos, e que esperou 8 anos para ser consumido (foi adquirido em 2005, portanto ainda bastante jovem), espera-se que esteja no ponto óptimo para beber, e de facto assim aconteceu. Na boca apresentou-se cheio, estruturado e robusto, ainda com potencial para continuar em garrafa, mas ao mesmo tempo já amaciado e com taninos suaves e sedosos. Acompanhou na perfeição um frango assado no forno, batendo-se bem com alguma acidez dos temperos, ao mesmo tempo que limpou o palato e deixou sempre espaço em aberto para mais um copo.

Claro que não tem nada de parecido com os vinhos da moda, felizmente digo eu, e era isso que eu esperava dele. Só me faz confusão haver quem prefira o outro estilo a este...

É sem dúvida um clássico com um toque moderno por um preço muito apelativo.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Luís Pato 2003 (T)
Região: Bairrada
Produtor: Luís Pato
Grau alcoólico: 12,5%
Casta: Baga
Preço em feira de vinhos: 4,14 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: