segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Na GN Cellar 1 - Quinta das Bágeiras, segundo “round”

   

Já em tempo de férias, de sol, praia e preguiça, vamos tentar não deixar isto completamente parado. É uma boa oportunidade para pôr em dia algumas referências a diversas provas realizadas nas últimas semanas antes das férias.

A primeira referência trata-se dum caso que não é muito habitual, mas gostámos tanto da prova da Quinta das Bágeiras, e são tão raras estas oportunidades, que resolvemos voltar à carga e fazer uma nova incursão (poucas semanas depois da prova realizada na Wine O’Clock) para um segundo “round”, agora nas mais recentes instalações da Garrafeira Nacional, principalmente para ter oportunidade de voltar a provar essa raridade que dá pelo nome de Pai Abel Chumbado.

A prova não trouxe novidades em relação à anterior, mas pudemos voltar a rodar por todo o painel disponível e confirmar as impressões colhidas anteriormente. Definitivamente são vinhos para apreciadores, e nunca para quem só procura o vinho docinho e frutadinho. Estes são de outro campeonato, pedem tempo, paciência, e comida que lhes faça justiça. A verdade é que os aficionados continuam a aparecer, portanto não me parece que se corra o risco de deixar de haver mercado para os clássicos. Bem pelo contrário, parece haver uma lenta disseminação do conceito que vai chegando a novos consumidores.

Para finalizamos a tarde em beleza, resolvemos levar connosco uma garrafa do Pai Abel Chumbado 2011, para partilhar com a comunidade habitual um dia destes, com um prato a condizer.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Sem comentários: