terça-feira, 3 de abril de 2007

Na minha mesa 101 - Cozinha Velha (Palácio de Queluz)



Iniciamos a segunda centena de posts das Krónikas Viníkolas com uma visita ao restaurante da pousada adjacente ao Palácio de Queluz. Chama-se Cozinha Velha e proporcionou-nos uma refeição quase sublime em dia de aniversário.

Quem não souber da existência daquele restaurante, passa ao pé do palácio e não fica a saber, porque nada o indica e a entrada não se vê de longe. Só entrando no parque do palácio é que se vê uma porta com uma ementa.

Ao entrar deparamos com uma sala enorme, sumptuosa, bem ao estilo dum local para reis e presidentes. Uma decoração que não consigo descrever e da qual espero que a foto dê uma pequena ideia. Somos atendidos por empregados trajados a rigor, não se ouve um ruído na sala, toda a gente fala quase em surdina.

A mesa também está decorada, com velas e flores. Antes da ementa vêm dois empregados com cestos de pão variado perguntar-nos qual é que queremos e servem-no num pires à parte. A ementa é de cortar o fôlego. Tanto os pratos como os preços, mas quase salivamos só de ler e ficamos ali a ler aquilo vezes sem conta até nos conseguirmos decidir. Finalmente pedimos duas doses de “cabritinho de leite frito em banha de porco, sobre telha de massa folhada, mousse de grelos e broa de milho”, uma “codorniz desossada e recheada com alheira de Mirandela, sobre puré de batata trufado” e um “lombinho de porco ibérico com migas de espargos e poejos e molho de Bulhão Pato”. Uff!

Comecei com o cabrito (na foto) mas uma inesperada aparição de cogumelos no molho da codorniz obrigou a uma troca de pratos, ficando eu a deliciar-me com o prato da ave. O cabrito era bom embora relativamente vulgar, mas a codorniz estava espectacular. Aquela combinação de acompanhamentos é fantástica e ainda fui buscar mais uns bocados da magnífica mousse de grelos ao prato do cabrito.

Nas sobremesas não foi preciso escolher. Fomos à mesa central e servimo-nos no buffet de sobremesas, onde constavam frutas, doces e queijos e onde ainda estava disponível um decanter com Vinho do Porto Tawny a 4,5 € o copo.

O vinho? Uma escolha menos feliz para a refeição em causa. A ideia era experimentar o vinho velho da casa mas este já não existe, tendo sido substituído pelo Serras de Azeitão. Sem ver a carta mandámos vir esse, que sendo bebível ficou muito aquém da categoria da refeição, que merecia um vinho com outro nível. Fica para outra ocasião.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Restaurante: Cozinha Velha
Pousada D. Maria I, Largo do Palácio de Queluz
2745-191 Queluz
Tel: 21.435.661.58
Preço médio por refeição: 40 a 50 €
Nota (0 a 5): 5

Sem comentários: