segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

No meu copo 75 - Conde de Cantanhede Reserva 1995


Aproveitando a embalagem, continuamos num registo bairradino para dar conta doutro reserva de 1995.

Os vinhos Conde de Cantanhede são habitualmente suaves para o padrão tradicional da Bairrada, e este não foi excepção, apesar de constituído em 90% pela casta Baga. Já evoluído, apresenta uma cor aberta e brilhante, final prolongado e taninos ainda presentes mas que o tempo amaciou.

Mostrou um aroma frutado menos marcado que o Messias e com o mesmo toque de especiarias, mas no geral o seu perfil era muito semelhante ao anterior.

Também já ultrapassou o auge, mas nos vinhos da Bairrada isso não costuma ser um problema, pois são dos que apresentam maior longevidade sem entrarem em declínio acentuado e sem ficarem mortos, pois possuem uma acidez e taninos que os mantêm vivos muito tempo depois de terem envelhecido. Mas quando já não melhoram, também não vale a pena guardá-los mais tempo.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Conde de Cantanhede Reserva 1995 (T)
Região: Bairrada
Produtor: Adega Cooperativa de Cantanhede
Grau alcoólico: 12%
Casta: Baga (90%)
Preço (comprado em 2000): 628$
Nota (0 a 10): 7

Sem comentários: