terça-feira, 14 de fevereiro de 2006

Aviso às leitoras

Em boa verdade vos digo que poderão sempre classificar os vinhos como o Kroniketas afirma, mas em termos práticos a única diferença será na saturação da cor, porque o método de produção é quase sempre semelhante e os produtores usam os dois termos indiferenciadamente. Não estou nada preocupado em que o vinho referido fosse clarete ou rosé - morreu na mesma!

Vejam o exemplo do Conde de Vimioso Rosé, analisado anteriormente, e que tem cor mais escura do que o Quinta do Monte D'Oiro Clarete.

Um conselho: marimbem-se para o nome e bebam-nos a todos!

tuguinho, enófilo esforçado

Sem comentários: